/facebook     Tel: +55 (11) 2899-8888

APÓS RALI, BOLSAS CAEM ANTES POWELL E INVESTIDOR OLHA POLÍTICA E FERIADOS EM SP

1905 news

APÓS RALI, BOLSAS CAEM ANTES POWELL E INVESTIDOR OLHA POLÍTICA E FERIADOS EM SP

Com uma agenda econômica mais fraca hoje, o mercado deve ficar sensível à queda das bolsas internacionais, após o rali de ontem, enquanto monitora o quebra-cabeça político e fiscal no Brasil e as medidas de combate ao covid-19 em São Paulo, epicentro da doença no País. No Estado de São Paulo, foram registrados ontem 63.066 casos da doença e 4.823 mortes ontem. A Câmara Municipal de São Paulo aprovou a antecipação dos feriados de Corpus Christi e do Dia da Consciência Negra para amanhã e quinta-feira. Com a mesma intenção, o governador João Doria (PSDB) enviou projeto à Assembleia Legislativa, para antecipar para a próxima segunda-feira a memória de 9 de Julho. Caso haja aprovação, será criado um feriado que começa na quarta e vai até terça-feira que vem na capital. A B3 está negociando com as autoridades para manter os pregões abertos durante o feriadão. Deve repercutir ainda na bolsa o pacote de socorro do setor elétrico, publicado em edição extra do Diário Oficial da União (DOU). O socorro é estimado entre R$ 10 bilhões e R$ 12 bilhões e visa a cobrir custos gerados pela crise da covid-19 no setor elétrico e evitar um reajuste médio imediato na conta de luz de cerca de 12% no meio da pandemia. Na seara político-fiscal, as atenções recaem sobre o auxílio emergencial de R$ 600 a informais. Pressionada a prorrogar ou até mesmo tornar permanente o auxílio emergencial, a equipe econômica quer atrelar o debate a uma revisão de gastos sociais considerados ineficientes, como o abono salarial, seguro-defeso (pago a pescadores artesanais quando a pesca é proibida) e farmácia popular. No formato atual, o auxílio emergencial custa cerca de R$ 45 bilhões ao mês, com pagamento previsto por três meses. Esse assunto poderá ser abordado na reunião entre governadores do Nordeste e outras regiões do País com o presidente Jair Bolsonaro nesta quinta-feira, por videoconferência. A pauta oficial da reunião é sobre a sanção do projeto de socorro emergencial de R$ 60 bilhões a Estados e municípios, que foi aprovado no Senado no dia 6 de maio e até hoje não foi sancionado. Outro foco é no procedimento investigatório criminal aberto pelo Ministério Público Federal (MPF) do Rio para apurar supostos vazamentos da Polícia Federal na Operação Furna da Onça, deflagrada em 2018. A medida vem na esteira das denúncias feitas pelo empresário Paulo Marinho, pré-candidato à Prefeitura do Rio pelo PSDB, de que a Polícia Federal vazou informações sobre uma operação que mirava o senador Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ). A Procuradoria-Geral da República (PGR) já pediu à Polícia Federal que colha depoimento de Marinho. E o Ministério Público Federal também requereu à Justiça Federal o desarquivamento de inquérito que apurou suspeitas de que informações privilegiadas foram vazadas. Ainda nos próximos dias, o ministro Celso de Mello, decano do Supremo Tribunal Federal, deve decidir pelo levantamento do sigilo, integral ou parcial, do vídeo da reunião ministerial do governo Jair Bolsonaro do dia 22 de abril, quando o ex-ministro Sergio Moro disse que houve tentativa de interferência do presidente na PF. No exterior, os mercados de ações recuam com uma realização de ganhos recentes, enquanto o dólar segue fraco em geral, mas registrou máxima ante o iene mais cedo, após o Banco do Japão (BoJ) convocar uma reunião extraordinária de política monetária para sexta-feira (22) para discutir a adoção de novas medidas de estímulos. Há expectativas hoje pela participação do presidente do Federal Reserve, Jerome Powell, e do secretário do Tesouro dos EUA, Steven Mnuchin, em audiência no Senado americano.

 

Powell e Mnuchin no Senado dos EUA em destaque – A agenda desta terça-feira traz a participação do presidente do Federal Reserve, Jerome Powell, e do secretário do Tesouro dos EUA, Steven Mnuchin, em audiência no Senado americano (11h00). A API divulga os estoques de petróleo (17h30). No Brasil, a agenda traz uma live do secretário do Tesouro, Mansueto Almeida (15h00).

 

Tesouro cancela leilão de troca de NTN-B – O Tesouro cancelou o leilão de troca de Notas do Tesouro Nacional Série B (NTN-B) que estava programado para amanhã, 19 de maio. Essa era a única operação prevista para esta terça-feira. De acordo com o cronograma anual de leilões, o próximo certame de troca de NTN-B está marcado para 11 de agosto.

 

IPC-Fipe cai 0,47% na 2ª quadrissemana de maio – O Índice de Preços ao Consumidor (IPC), que mede a inflação na cidade de São Paulo, caiu 0,47% na segunda quadrissemana de maio, ampliando a deflação de 0,40% observada na primeira quadrissemana deste mês, segundo dados publicados hoje pela Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe).

 

Brasil passa Reino Unido e é 3º país do mundo com mais casos de covid-19 – O Brasil terminou esta segunda-feira, 18, como o terceiro país com mais casos de covid-19 em todo o mundo, só atrás da Rússia e dos Estados Unidos. O País registrou, de acordo com o Ministério da Saúde, mais 13.140 contaminações pelo novo coronavírus e agora totaliza 254.220 casos da doença. Em relação ao número de mortos, o Brasil continua em sexto lugar, com 16.972 vítimas fatais. Nas últimas 24 horas, o País identificou 674 óbitos pela covid-19.

 

Nos Estados, protocolo de cloroquina não muda – O novo protocolo de uso da cloroquina no tratamento de pacientes com coronavírus do Ministério da Saúde deve acabar ignorado nos Estados. Governadores ouvidos pela Coluna do Estadão, de norte a sul, relatam que não devem editar decretos para acompanhar as mudanças, mantendo o que já vem sendo feito nos seus Estados.

 

Bolsonaro recebe currículo de médicos, militares e youtuber à Saúde – Em plena pandemia da covid-19 e após mais de 16 mil mortos pela doença, o presidente Jair Bolsonaro tem recebido sugestões de médicos, militares, deputados e até um youtuber para assumir o cargo de ministro da Saúde durante a crise. Bolsonaro, por sua vez, tem dito a interlocutores que pode levar algumas semanas para a escolha do sucessor do oncologista Nelson Teich, que se demitiu na última sexta-feira, 15.

 

STF/Toffoli restabelece redução de 50% nas alíquotas do Sistema S cobradas de empresas – O presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Dias Toffoli, restabeleceu a validade da redução de 50% nas alíquotas do Sistema S, medida implementada pelo governo como forma de aliviar o caixa das empresas durante a pandemia do novo coronavírus.

 

Tribunal rejeita denúncia contra Lula por mesada – O Tribunal Regional Federal da 3ª Região (TRF-3) rejeitou denúncia apresentada contra o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e seu irmão, Frei Chico, no caso das mesadas da Odebrecht. A decisão mantém o que havia sido determinado em primeira instância.

 

EXTERIOR FRACO

 

Futuros de NY perdem força após rali – Os índices futuros das bolsas de Nova York perderam força no fim da madrugada desta terça-feira, revertendo ou reduzindo ganhos de mais cedo, após um rali ontem em Wall Street em reação principalmente a notícias sobre avanços em testes de uma vacina contra o coronavírus. Às 7h20, no mercado futuro, Dow Jones caía 0,53% e S&P 500 recuava 0,23%, enquanto Nasdaq tinha alta marginal de 0,04%.

 

Bolsas europeias em baixa – As bolsas europeias perderam o fôlego e passaram a operar em baixa, em parte influenciadas por ações da Telecom Italia (-5,9%), que decepcionou em receita no balanço do primeiro trimestre, e de montadoras, como as francesas Renault (-3,8%) e Peugeot (-4,8%), após divulgação de que os registros de carros na União Europeia sofreram expressiva queda. Após os fortes ganhos de ontem, os mercados da Europa também estão sujeitos a realização de lucros. Às 7h18, a Bolsa de Londres caía 0,64%, a de Frankfurt recuava 0,50% e a de Paris se desvalorizava 1,20%. O euro estava em US$ 1,0953, de US$ 1,0923 no fechamento de ontem.

 

Índice ZEW de expectativas econômicas da Alemanha sobe mais que o esperado – O índice de expectativas econômicas da Alemanha avançou de 28,2 pontos em abril para 51 pontos em maio, segundo o instituto alemão ZEW, que sugere melhora da confiança à medida que a maior economia da Europa gradualmente reverte medidas de isolamento adotadas em razão da pandemia de coronavírus. O resultado ficou bem acima da expectativa de analistas, que previam avanço do indicador a 32 pontos.

 

Bolsas da Ásia seguem rali de NY e Europa – As bolsas asiáticas fecharam em alta generalizada nesta terça-feira, seguindo o rali visto ontem em Nova York e na Europa, em meio a esperanças alimentadas por uma possível vacina para o coronavírus. O Nikkei subiu 1,49% em Tóquio, enquanto o chinês Xangai Composto avançou 0,81%. O Hang Seng se valorizou 1,89% em Hong Kong e o sul-coreano Kospi avançou 2,25% em Seul. Na Oceania, o S&P/ASX 200 avançou 1,81% em Sydney.

 

Dólar atinge máxima ante iene após BoJ convocar reunião extraordinária – O dólar atingiu máxima intraday ante o iene após o Banco do Japão (BoJ, na sigla em inglês) convocar uma reunião extraordinária de política monetária para sexta-feira (22) para discutir a adoção de novas medidas de estímulos. Às 7h15, o dólar subia a 107,56 ienes, de 107,36 ienes no fim da tarde de ontem, após chegar a tocar 107,61 ienes na máxima do dia.

 

Petróleo volátil – Após subirem mais de 1% mais cedo, os contratos futuros de petróleo operam sem direção única, com o Brent em queda, num movimento de realização após alta de mais de 7% da sessão anterior com a notícia de que a empresa de biotecnologia Moderna teve resultados positivos em testes com uma vacina contra coronavírus e ao gradual relaxamento de quarentenas na Europa e nos EUA. Às 7h16, o barril do petróleo WTI para julho subia 1,04% na Nymex, a US$ 32,15, enquanto o do Brent para o mesmo mês caía 0,32% na ICE, a US$ 34,70.

 

 

 

 

 

No Comments

Post a Comment